13 de maio de 2011

LE QUATTRO STAGIONI

Quando chega maio
Vou para a varanda espreitar suas tardes.
São sempre belas as tardes de maio
Assim como as manhãs de setembro.
Tenho muito apreço pelo outono e pela primavera.
Sinto-me confortável por todo o corpo
Com os auspícios dessas estações.
Como são belas as tardes de maio
E as manhãs de setembro!

E já em junho, mal entrado,
Fico aguardando o pouco frio que por aqui faz.
Aí subo montanhas para experimentar ainda mais frio
Tomo vinho
Tomo conhaque
Me aconchego
E fico como que hibernando gostoso
Em meio a névoas e brumas
Com uma saudade danada do sol do verão
Que, ao chegar com sua brasa incandescente,
Tira a roupa das moças bonitas
Que passeiam seus encantos por todos os lados.
Como gosto dos dias de frio e dos verões suarentos!

Como veem
Sou um bicho natural muito bem adaptado.
Só não pode chover demais:
Me arrisco a morrer afogado!

Le quatro satagioni (blog.ibero.it)

Um comentário:

  1. Amigo, compartilho do teu prazer até certo ponto. Não queira passar um verão aqui em Sampa. Aliás, nem sei mais que estação é esta. Dizem que acontece por volta do meio dia e se prolonga até mais ou menos às quatro da tarde. Quando dá de acontecer na parte da noite... nem te conto!

    ResponderExcluir