24 de julho de 2011

S E U

seu...
sem mais querer ser o que sou
apenas seu
ou quando muito
um resto de poeira em sua esquecida memória
e não vingar
como uma semente ao solo
mas esperar somente
que em qualquer tempo seja
uma dor no peito
um sufoco cotidiano
uma dilaceração da carne por espinhos
uma tosse
ou mesmo um insosso bife mal passado

(Manabu Mabe, O tempo passa.)


Nenhum comentário:

Postar um comentário