30 de junho de 2011

SE O TAL AMOR BORBULHA NUMA FONTE

Se o tal amor borbulha numa fonte
Com o gás venenoso que contém
E inebriado o aspire alguém,
Na pretensa visão de um horizonte

Que lhe possa trazer incontinente
Os prazeres na vida prometida,
Pode ser que tal vida pretendida
Imagem voascomigo.blogspot.com.
Se lhe ocorra no tempo do presente,

Como um cometa em velocidade,
Ou na breve parcela de uma hora.
Mas, se num átimo o coração afaga,

Esse tempo, essa luz que não se apaga
Morarão em seu peito com a demora
Que ultrapassa toda a eternidade.

3 comentários:

  1. O amor sorvido e vivido...
    Um grande bj querido amigo

    ResponderExcluir
  2. Só está livre do amor aquele que nunca amou.

    ResponderExcluir
  3. Ô sô, que trem danado de bonito.

    ResponderExcluir