5 de abril de 2011

CORAÇÃO DE BLUES

sete rios caudalosos descem do meu coração tardio
rios de verão rios de enxurrada
rios bravios
águas barrentas reses arrastadas
pontes em ruína

sete dias tenebrosos infestam meu ser agoniado
dias de inverno dias ressequidos
dias de conflito
lúgubres silêncios nítidas negruras
sonhos destruídos

sete males exasperados pululam meu peito devastado
males do amor males da paixão
(Imagem tocadoblues.com.br)
males incuráveis
inúteis soledades míseras ternuras
estúpidas saudades

Um comentário:

  1. Quando enormidades nos assolam, nada como um blue para para exorcizá-las.

    ResponderExcluir