19 de abril de 2013

SONETOS PARA OS NETOS


Eu vou fazer muitos sonetos
Para os meus netos
Com seus quartetos e tercetos
Desconexos
Para dizer-lhes em incertos versos
Escolhidos ao prazer de um só momento
Em vez de precisa prosa inequívoca
O quanto ser avô
É uma beleza
Que não cabe na medida de uma métrica
Avesssa ao balanço da canção
Que dita coisas
Tão improváveis e diversas
Como aquelas que provêm do coração


Gabi, Francisco e Bruno com a avó (foto do autor).

3 comentários: