14 de maio de 2013

UCRONIA

(Publicado originalmente em Gritos&Bochichos, em 6/4/2010.)
 
todos os dias serão claros e frescos
todas as noites serão macias e mornas
a chuva virá não se sabe quando
e não faltará alimento
a tempestade estará presente
em outro espaço e tempo
 
todas as dores serão calma
todos os desespero serão verdes
o ódio se fará notar em peito nenhum
a guerra impedirá a morte
as fronteiras marcarão
as entradas para o país vizinho
 
todos os governos serão inexistentes
todos os exércitos academias de dança
os soldados plantarão nos campos de cultivo
a semente da vida
os artefatos bélicos combaterão
as doenças a miséria a ignorância
 
nesse tempo o homem não será mais
o animal estúpido mesquinho e violento
que tem sabido ser até hoje
então os filhos lhe dirão meu pai
as mulheres sussurrarão meu amor
os semelhantes bradarão meu amigo
 

La persistencia de la memoria, por Dalí, 1931, MoMA, Nueva York
Salvador Dalí, A persistência da memória, 1931, MoMA, Nova Iorque (em artelista.com).

 
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário