5 de outubro de 2012

POEMÍNIMO SOBRE O FIO DA NAVALHA


Diz-me
Muda
O que calas
Um jeito
Um fio fino
De navalha
A cortar
Em dois gumes
A pala
vra
Imagem em quadrodosboemios.com.br.

Ou te cala
Eloquente
Enquanto junto
Os pertences
De um poema
Em fragmentos
Espalhados
Pelas bocas
Sempre ávidas

Palavra molhada
Num corte se
mântico
Não diz nada!

E impotente
Me calo!

Nenhum comentário:

Postar um comentário