17 de fevereiro de 2016

SE ME LIGAREM


Se me ligarem
Diga que não estou
Diga que sai sem rumo a procurar os descaminhos
Por onde não andei
Tenho certa nostalgia dos pecados que não cometi em moço
Porque temia demais o fogo do inferno
E as indulgências que me seriam negadas pelo padre
Já quis muito ser santo e me esforcei bastante
Mas isto deu em nada
E agora acho mesmo que a vida eterna seja um engodo
Embora sem muita certeza
Por isso é que
Se me ligarem
Diga que fui atrás de uns pecados tolos
Que deixei perdidos na juventude há anos
Em troca dos quais ofereço minha alma nula
E uma incerteza débil sobre o futuro

Ricardo Ferrari, Brincadeira de criança, s/d (em peregricultural.wordpress.com).

5 comentários:

  1. Caro Saint-Clair: as coisas que nos impedem de viver requerem algum tempo para serem descobertas... pena que muitos dos nossos anseios ficam para trás e não poderemos nunca sentir seu sabor. Restam os (des)caminhos não percorridos. Belo texto. Abraço.

    ResponderExcluir
  2. Subsescrevo, totalmente, este seu pensamento!... Pena não poder voltar atrás, com a cabeça do presente!

    ResponderExcluir
  3. Se Pe Francisco não conseguiu , como um pobre baiano iria ajudar na beatificação com um simples telefonema? Não ligo. Parabéns pelo lindo texto. PS: a vida não é eterna e pra ser santo tens que morrer e tá cedo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ainda bem que posso contar com você, Paulo. Vivamos, então!

      Excluir